AL-Noticias

Mundo

Governo da turquia propõe castração química para quem estuprar menores

Publicado em:    1 jul 2018 às 13:53,    Por divulgação uol     Última atualização em: julho 1, 2018 às 13:56

O presidente Erdogan, reeleito, lidera pauta apontada como autoritária e conservadora por adversários

Governo da turquia propõe castração química para quem estuprar menores

Publicado em:    1 jul 2018 às 13:53,    Por divulgação uol     Última atualização em: julho 1, 2018 às 13:56

O presidente Erdogan, reeleito, lidera pauta apontada como autoritária e conservadora por adversários

O vice-primeiro-ministro da Turquia, Bekir  Bozdag, anunciou neste domingo
(1º) que o governo pretende implantar a castração química para pessoas
condenadas por crimes sexuais graves contra menores.
Neste novo mandato, implantaremos de forma decisiva a medida da castração química. Daremos passos decididos“, disse o político a jornalistas na cidade de Yozgat, segundo a agência turca de notícias “Anadolu”.
Bozdag fez esta declaração após condenar o assassinato de Eylül  Yaglikara, uma
menina de oito anos que foi encontrada morta no sábado (30), com sinais de abuso
sexual, após uma operação de busca que durou oito dias e deixou o país em
grande expectativa.
É um crime atroz. Como governo, tomamos medidas sérias para prevenir este tipo
de crime, e no novo mandato daremos passos para revisar as penas e aumentálas“,
disse.
Já as havíamos anunciado antes, mas estas reformas não foram feitas porque as
eleições interferiram“, disse o político, em referência ao pleito antecipado que a
Turquia realizou em 24 de junho.
Embora o Partido Justiça e Desenvolvimento (AKP), no poder desde 2002, tenha
perdido a maioria absoluta no Congresso, poderá continuar legislando graças à
coalizão com o direitista Movimento de Ação Nacionalista (MHP). O presidente
Recep Tayyip Erdogan foi reeleito para um novo mandato.
O atual código penal turco prevê 15 anos de prisão para o abuso sexual de
menores, podendo chegar a prisão perpétua se a vítima morrer.

O PORTAL AL-Notícias e seus colaboradores não emitem nenhum comentário para não expressar opinião. Sendo assim comentários emitidos aqui são de inteira responsabilidade de seus autores atendendo assim a nossa Política de Privacidade. É expressamente proibida a emissão de comentários cujo teor contenha palavras de baixo calão que desrespeita a ética moral, a lei e os bons costumes da sociedade. O PORTAL tem autonomia para moderar e repudiar, sem prévio aviso, comentários postados que firam critérios contidos neste aviso.

Não há comentários Vou comentar!

Ainda não há comentários.

Deixe seu comentário