A 35ª Edição do Mundaú Lagoa Aberta abordará o tema Direitos Ambientais dos Territórios
O evento acontecerá no próximo domingo (04), com roda de diálogo com representantes de movimentos sociais e apresentações culturais.
Conteúdo publicado/enviado por: ASCOM em: 05/06/2023 às 16:14h.
Compartilhe com mais pessoas

A 35ª edição do Mundaú Lagoa Aberta acontece no próximo dia 04 de junho, a partir das 14h, com a temática Direitos Ambientais dos Territórios. O evento contará com a participação dos representantes da Cooperativa de Trabalho dos Catadores de Marechal Deodoro – CoopMar, Cooperativa De Trabalho das Marisqueiras Mulheres Guerreiras – CoopMaris, Cooperativa de Trabalho de Catadoras e Catadores da Lagoa Mundaú – CoopMundaú, Colônia Z 05/ Federação de Pescadores, Movimento das Florestas e das Águas – MIST, Instituto Federal de Alagoas – IFAL, Startup Enxame+ e do Diretório de Gestão Ambiental – IFAL.

A 35ª edição trará também apresentações culturais da região como os grupos As Afetadas Brega Funk, Projeto Erê/Arteiro, Roda de capoeira – Capoeira Engenho Velho, Mundaú Estilo Livre – Batalha Marginal, que vem atraindo e agitando a juventude, trazendo cultura e alegria na Praça do Monumento ao Milênio.

O evento também proporcionará Oficina de Artesanato Reciclado com Celina Andrea, Oficina de Instrumentos de Percussão com resíduos encontrados na lagoa mundaú com o Mestre Dalmo e a Oficina de Bonecas Étnicas com retalhos e contação de história e poesia da Boneca Abayomi, com Adriana Chaluppe da Associação dos Artesãos Criativos de Alagoas – AACAL, para toda a comunidade.

Para Alonso Calheiros, diretor executivo da Startup Enxame+, “Acredito que o Mundaú Lagoa Aberta é uma atividade inovadora, por trazer ações para a beira lagunar, que diga-se de passagem é uma beleza e com um potencial criativo enorme, levando para uma área carente propostas e formação cidadã. Sei da importância de projetos socioambientais, pois sou fruto de um, O Sururu é Arte, ação que saiu de dentro do sistema prisional, e me alcançou na UFAL, na escola de belas artes e comunicação. Enquanto diretor executivo de uma empresa de Inovação e gestão ambiental sei que muito de minha formação e projetos são frutos do Complexo Estuarino Lagunar Mundaú e Manguaba, e acreditamos nessa ação pois além de pontuar os problemas trazemos possibilidades de ações que baseiam-se na escuta ativa e participação direta da comunidade lagunar. Conheça o Movimento dos Povos das Lagoas, vamos Juntos Polinizar Ideias!!!”, finaliza.

O diretor do Sinbiblio-AL, Marcio Adriano, diz que “Dentro da Reforma Administrativa da gestão municipal JHC faz-se necessário que os Direitos Ambientais sejam garantidos pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo, a partir da inserção de todos os representantes das lagunas, dentro do Conselho Municipal de Planejamento Territorial, que, dentre outras competências, tem a gestão coletiva e democrática do Fundo Municipal de Proteção Ambiental, de forma EQUITATIVA. Portanto, na ausência do Conselho Municipal de Planejamento Territorial, proporei um PL de constituição do mesmo de caráter deliberativo, participativo e paritário”.

PROGRAMAÇÃO:

– Roda de diálogos com o Tema: Direitos Ambientais dos Territórios
– Apresentação Projeto Erê/Arteiro
– Capoeira engenho Velho
– Brega Funk As Afetadas
– Batalha Marginal: Mundaú Estilo Livre
– Oficina de Artesanato Reciclado
– Oficina de Instrumentos de Percussão com resíduos encontrados na Lagoa Mundaú
– Oficina de Bonecas Étnicas com Retalhos e Contação de Histórias e Poesia da Boneca Abayomi.

Fechamento de pauta: (82) 98220-3194 / (82) 98849-2085

SERVIÇO:
35ª Edição Mundaú Lagoa Aberta – Direitos Ambientais dos Territórios
Data: 04 de junho
Horário: 14h
Concentração: Monumento ao Milênio – Vergel do Lago
Mais informações através das redes sociais:
Instagram: @movimentodospovosdaslagoas
Facebook: Movlagoas
YouTube: TV Beira da Lagoa

Texto produzido por Isadora Ulisses, estudante de Relações Públicas do Bureau de Comunicação Comunitária da UFAL, sob orientação da professora Manuela Callou e Coordenação geral de Keka Rabelo, em parceria do GT Movimento dos Povos das Lagoas, dentro do Projeto de emenda parlamentar Memória e Produção em Territórios Culturais/AL (Consciência Lunga e Mundaú Lagoa Aberta) – Realização Quintal Cultural, Quilombo Lunga, Movimento dos Povos das Lagoas, Termo de fomento n. 929345/2022 proposto pelo Gabinete do Deputado Paulão através da Secretaria de Diversidade Cultural – Ministério do Turismo e Ministério da Cultura.

Coordenação Geral:
Keka Rabelo
Coordenação Técnica:
Instituto Ideal, Coletivo Nois q Faiz, Kuca Melo Empreendimentos
Coordenação de comunicação:
Projeto Bureau de Comunicação Comunitária e Agerp Ufal