Agricultor que aderir ao Garantia Safra pode receber R$ 760
Conteúdo publicado por Divulgação em: 05/10/2012 às 11:48h.
Compartilhe com mais pessoas

Ascom Seagri

Inscrições já começaram e podem ser feitas nos escritórios da Emater e nos Sindicatos de Trabalhadores Rurais. Em caso de perda de 50% ou mais da plantação provocada por seca ou excesso de chuva os agricultores recebem o seguro 

[singlepic id=9838 w=320 h=240 float=left]Já estão abertas as inscrições para o Garantia Safra no ano agrícola 2012-2013. Os agricultores interessados devem procurar os escritórios locais e regionais do Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável (Emater/AL) ou os Sindicatos dos Trabalhadores Rurais.

O período de inscrições segue até fevereiro de 2013. “Mas é importante que o agricultor se antecipe. Os agricultores que forem selecionados vão receber um boleto que deve ser pago para garantir a adesão. Esse boleto equivale a 1,25% do valor do seguro”, explicou o coordenador do programa em Alagoas, José Antônio dos Santos.

Segundo ele, o boleto será no valor de R$ 9,50 e, em caso de perda de 50% ou mais da plantação provocada por seca ou excesso de chuva, o agricultor recebe um seguro de R$ 760. “A perda é comprovada por meio de laudos emitidos pelos técnicos. Esses documentos são enviados ao Ministério do Desenvolvimento Agrário, que compara com dados meteorológicos da região”, citou o coordenador.

Para o secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, José Marinho Júnior, o importante é que o agricultor consiga plantar e colher para, dessa forma, produzir alimento e gerar renda. “Mas, em casos excepcionais, se não houver produção, ele deve estar protegido por esse seguro, por isso alertamos os agricultores e fazemos um trabalho de mobilização junto às Prefeituras Municipais, que também devem aderir ao programa”, comentou o secretário.

O Garantia Safra cobre as culturas de mandioca, feijão, arroz, algodão e milho, desde que cultivadas na região abrangida pelo programa. Em Alagoas, 38 municípios estão nessa área, que inclui Agreste, Bacia Leiteira e Sertão. Para o ano agrícola 2012-2013, o Estado dispõe de 30 mil cotas.