Blog da Cris: Disfunção sexual
Conteúdo publicado por Divulgação em: 24/08/2013 às 23:21h.
Compartilhe com mais pessoas

Por Cristiane Laranjeira

[singlepic id=14305 w=420 h=340 mode=watermark float=left]Chama-se de disfunção sexual à dificuldade sentida por uma pessoa ou casal durante qualquer estágio da atividade sexual, incluindo desejo, excitação ou orgasmo. Esses distúrbios podem existir por toda a vida, ser adquiridos devido a experiências de vida ou a patologias (clínicas, psiquiátricas).

Dificuldades de relacionamento podem levar ao aparecimento de patologias da sexualidade humana e vice-versa. As alterações da função sexual continuam sendo altamente prevalentes e causadoras de sofrimento. É comum que estas alterações sejam escondidas com muito conflito pela pessoa acometida, ocasionando solidão, ansiedade e sintomas de depressão. Portanto, é importantíssimo procurar um especialista (médico ou psicólogo) mesmo com toda dificuldade de falar sobre o assunto.

Algumas Disfunções são:

Hipoatividade sexual: Existe tanto em homens quanto em mulheres. A diminuição do desejo é percebida pelo indivíduo acometido como uma falta de desejo sexual pura e simples, por diminuição da realização de atos sexuais ou pela repulsa do parceiro como indivíduo excitante. Ocorre entre 15-20% das pessoas, sendo mais comum em mulheres.

Aversão sexual: é quando uma pessoa evita qualquer contato sexual genital com o parceiro. Pode ser causada por vergonha, culpa, experiências traumáticas no passado.

Transtorno da excitação sexual feminina: é caracterizado pela ausência parcial ou total da lubrificação do canal vaginal, pela incapacidade de manter o ato sexual até o fim ou pela ausência ou falha de excitação sexual. Geralmente não conseguem obter orgasmo. Ocorre em até 30% das mulheres.

Transtorno erétil masculino: pode ocorrer desde o começo da vida sexual, aparecer ao longo da vida ou ser situacional. Homens mais jovens tendem a ter menos alteração da ereção do que os mais velhos. As causas são devidas a uma condição médica que altere o fluxo sanguíneo para o pênis, uma diminuição do nível de testosterona ou a causas psicológicas. Ocorre desde uma incapacidade para ter uma ereção até ereção que não se mantém durante o coito, ou uma ereção parcial, que não permite que o pênis seja introduzido na vagina.

Transtorno orgástico: é mais comum em mulheres, sendo definido como a inibição recorrente do orgasmo. Manifesta-se pela ausência do orgasmo durante um ato sexual em que houve previamente uma fase de excitação satisfatória. Com o aumento da idade, aumenta a prevalência de mulheres que atingem o orgasmo. O homem pode sentir a excitação durante o ato sexual, mas não atingir o orgasmo; pode ejacular, mas não sentir prazer subjetivo ou alívio da tensão sexual concomitante.

Ejaculação precoce: Caracteriza-se pela ejaculação antes do esperado, sendo normalmente após uma estimulação sexual íntima. É a disfunção sexual mais comum em homens.

Dispareunia: é caracterizada por dor ou desconforto durante o ato sexual. Ocorre tanto em homens quanto em mulheres, podendo ser causada por procedimentos cirúrgicos ou quadros de prostatite.

Vaginismo: é uma contração do terço inferior da vagina, que impede a penetração do pênis.