Campanha de Nivaldo Jatobá gera empregos e renda
Conteúdo publicado por Divulgação em: 05/10/2012 às 23:59h.
Compartilhe com mais pessoas

Por Assessoria

Do mascote da campanha ao churrasquinho, todos que acompanharam Jatobá tiveram lucro garantido 

A campanha da coligação “Essa é a São Miguel que nós queremos” centrou sua plataforma de governo na geração de empregos e renda, implantação de cursos profissionalizantes e nos incentivos fiscais visando a instalação de novas indústrias em São Miguel dos Campos.  Coincidentemente, as eleições em São Miguel dos Campos criaram oportunidades de empregos temporários e renda para os moradores da cidade.

O miguelense Leonardo dos Santos, casado, 26 anos, com emprego temporário na coligação “Essa é São Miguel que nós queremos”, atuando como fogueteiro nos comícios e caminhadas, usou a criatividade e resolveu engordar o seu rendimento, passando a vender miniaturas de plástico do jacaré  e teve um resultado positivo nas vendas.

[singlepic id=9852 w=320 h=240 float=right]“Sou casado, tenho 26 anos e vi, na campanha do seu Nivaldo Jatobá , a oportunidade de  ganhar um dinheirinho extra. O número 15 do candidato do PMDB simboliza o jacaré no jogo de bicho. Foi aí que me veio a ideia de comercializar  as miniaturas de plástico do animal e não deu outra coisa. Em menos de  três dias, vendi 480 unidades e faturei R$ 1.480, pois cada unidade comprava a dois e vendia a três reais e tive um lucro de um real em cada peça. Queria que a campanha demorasse mais um pouco, mas, no dia 1º de  Janeiro, vou comprar uma quantidade boa para vender aos miguelenses, porque o jacaré vai tomar conta da cidade”, disse Léo dos Fogos.

José Paulo dos Santos, pai de família e ambulante, dá seu testemunho: “Vou a todos, mas não falto a um comício do seu Nivaldo porque é onde eu lucro mais. Vendo cerveja e refrigerante, mas é no comício do 15 que vendo minha mercadoria rapidinho. Teve comício que eu retornei pra casa para me reabastecer. Sou vendedor ambulante e também tenho esperanças  que quando ele vencer as eleições do dia 15, a gente possa ganhar um terreninho e realizar um sonho de colocar um ponto comercial na minha residência” – disse, esperançoso, o ambulante Paulão, como é conhecido em São Miguel dos Campos.

Churrasquinho

“Nesse eu boto fé’, disse, referindo-se a Nivaldo Jatobá, o vendedor de churrasquinho José Severino da Silva, conhecido como Severino do churrasquinho. Ele contou que todas as campanhas do Jatobá trouxeram lucros para os  ambulantes.

“Tudo isso acontece porque ele consegue reunir sempre o maior número de pessoas, por isso, nos comícios que ele faz, você vê a presença de vários ambulantes porque sabem que  venderão todos os produtos. Tenho um fato recente que aconteceu comigo, já agora. Como eu e  milhares de miguelenses que optamos por Nivaldo Jatobá, estamos sendo perseguidos, desde o servidor público ao cidadão comum. Fui proibido pelo prefeito de vender meu churrasquinho e sustentar minha família. Participei ao seu Nivaldo e ele me deu uma área que é dele para eu comercializar meu churrasquinho e alimentar minha família. Quem votar contra um homem desse é o que eu chamo de um traidor de São Miguel, porque o município, sem  ele, é a desgraça que aí está”, disse Severino do Churrasquinho.

Algumas artesãs da cidade confeccionaram brincos em formato de jacaré e se deram bem com a venda do mascote da campanha do PMDB. Outros empreendedores de plantão faturaram bastante com a reprodução do CD com as músicas da campanha de Nivaldo Jatobá, que não foram poucas, simplesmente mais de 30 jingles.

O CD da campanha foi à peça mais requisitada e disputada pela população na campanha eleitoral de Nivaldo Jatobá, que, mesmo antes de ser eleito, já começou a gerar empregos e renda.