Decite escreve: Velho é o preconceito da coligação do outro candidato
Conteúdo publicado por Divulgação em: 11/09/2012 às 13:39h.
Compartilhe com mais pessoas

Fonte: particular

Um dos mais belos versículos da bíblia pronunciado por Jesus Cristo em Mateus 7 versículo 12 diz que: Assim,  em tudo faça aos outros aquilo que  você gostaria que fizessem a você.

Se hoje estou vivendo a plenitude de minha maturidade e juventude, eu não posso jamais perder de vista as fases que consiste o ciclo da vida: a criança, o adolescente, o adulto de hoje é o idoso do amanhã.

[singlepic id=8638 w=320 h=240 float=left]No entanto em pleno século XXI existem pessoas cheias de preconceitos e maldades e o pior que buscam galgar cargos públicos sem a mínima condição,, pessoas mal formadas, mal informadas e totalmente equivocadas.

É lamentável o retrocesso que o nosso município está vivendo nos últimos 11 meses, sobretudo com relação ao idoso. Quanto desrespeito!

E pensar que em parceria com o Ministério Público, instituímos o Conselho Municipal do Idoso, instância que defende na íntegra o cumprimento do estatuto do idoso. E hoje lamentavelmente este conselho está desativado.

Também não poderia ser diferente, adversários da “cidade que queremos” tem maltratado e desrespeitado muito a pessoa de Nivaldo Jatobá por ser idoso. Que tristeza!

A velhice é considerada a “melhor idade” porque é sinônimo de experiência, de sabedoria, da maturidade, de ponderamento, de atitudes acertivas e respeitosas as demais fases da vida.

A cidade que queremos é uma cidade LIVRE de preconceito, de discriminação e de maus tratos, sobretudo a pessoa idosa.

Portanto que a filosofia de Jesus Cristo faça jus em nossas vidas. Vamos tratar os nossos idosos com respeito, carinho, dignidade, atenção, generosidade e amor, concebendo sempre como um ser que traz em seu rosto a marca da experiência, da sabedoria, da solidariedade e do respeito a todos os seres humanos independente da idade, da cor, do sexo e da religião.

“nascer é uma possibilidade, viver é um risco e envelhecer é um privilégio”.

Decite Cavalcante de Sá