Diretora da Unesco nega ‘crise’ após corte de financiamento dos EUA
Conteúdo publicado por Divulgação em: 05/11/2011 às 9:54h.
Compartilhe com mais pessoas

A diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, afirmou neste sábado (5) que o organismo “não está em crise” após a decisão dos Estados Unidos de suspender seu financiamento em represália à admissão do Estado palestina. A declaração foi feita após Bokova de receber a primeira visita da presidente brasileira, Dilma Rousseff.

“Não estamos em crise. São dificuldades que superaremos”, respondeu Bokova, à frente da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, quando questionada sobre como cobrirá o déficit pela falta dos fundos que os Estados Unidos entregariam antes do fim do ano.

Bokova e Dilma se reuniram por mais de 45 minutos no âmbito da primeira visita oficial da presidente brasileira à sede parisiense da Unesco, de onde a brasileira se retirou sem falar com jornalistas.

Interrogada sobre se o Brasil estaria disposto a dar mais fundos à Unesco, Bokova disse que “não falamos sobre isso”, mas garantiu que o “Brasil apoia todas as atividades da Unesco”.

A presidente Dilma Rousseff, durante encontro com a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, em Paris. Foi o último compromisso oficial da viagem da presidente à França. Ela retorna ao Brasil na madrugada da segunda-feira (7). (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)
A presidente Dilma Rousseff, durante encontro com a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, em Paris. Foi o último compromisso oficial da viagem da presidente à França. Ela retorna ao Brasil na madrugada da segunda-feira (7). (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)

Os meios de comunicação presentes insistiram sobre se Bokova e Dilma falaram da crise financeira da Unesco, e a chefe desta organização respondeu que “recebemos um forte apoio do Brasil”.

Ela também ressaltou que Dilma considerou que “a decisão da Unesco sobre a admissão da Palestina era muito bem-vinda para o Brasil, já que o povo palestino tem o direito”.

A presidente brasileira “disse que, fazendo isso, a Unesco demonstrou mais uma vez que é uma organização extremamente importante da ONU”, acrescentou Bokova.

Os Estados Unidos, que deveriam entregar à Unesco cerca de US$ 60 milhões em novembro, fornecem 22% do orçamento regular bianual desta organização, que chega a US$ 653 milhões.

Dilma chegou a Paris após participar da Cúpula de chefes de Estado e de Governo do G20 em Cannes (sul da França).

Após esta “visita de cortesia” à Unesco, Dilma deve retornar ao Brasil, segundo sua comitiva.

A Unesco admitiu no dia 31 de outubro a Palestina como novo Estado membro, após uma votação em sua 36ª Conferência Geral da organização, em Paris, que constituiu uma primeira vitória diplomática para os palestinos em sua aspiração por se tornar um Estado soberano.