ESPORTE: Fifa divulga hoje calendário da Copa com abertura em São Paulo
Conteúdo publicado por Divulgação em: 20/10/2011 às 11:58h.
Compartilhe com mais pessoas

Em evento em Zurique, na Suíça, a Fifa divulgará nesta quinta-feira o calendário da Copa do Mundo de 2014 e irá oficializar São Paulo como local da abertura. A cerimônia do anúncio das datas e locais dos jogos começará às 13h30 (horário de Brasília). O calendário da Copa das Confederações 2013também será divulgado.

As definições dos dois eventos foram referendadas durante o Congresso da Fifa, que começou na última segunda-feira. Em Zurique, os cartolas da entidade definiram a capital paulista como local do primeiro jogo, o que estava prevista no projeto inicial do Mundial, em 2007, mas ficou ameaçado com a exclusão do Morumbi em 2010.

A primeira partida da Copa, com jogo da seleção brasileira, vai acontecer no futuro estádio do Corinthians, em Itaquera. Os locais, datas e horários das outras 63 partidas também serão conhecidos. Já está definido que a final ocorrerá no Maracanã.

Um ano antes da Copa do Mundo, cinco das 12 cidades sedes receberão jogos da Copa das Confederações. A Fifa já descartou São Paulo e Natal desse torneio. As cidades sedes também serão divulgadas durante o evento desta quinta em Zurique.

Novela paulista

Maior cidade da América Latina, São Paulo estava no projeto inicial da Copa no Brasil como local da abertura do evento. Assim como a final no Maracanã, a capital paulista era, segundo os organizadores do Mundial, o destino óbvio do primeiro jogo do torneio.

Porém, de 2007 até o anúncio oficial, nesta quinta, a cidade esteve ameaçada diversas vezes de perder o primeiro jogo. O Morumbi, local indicado para ser o estádio paulista, acabou sendo excluído pela Fifa, após uma série de desencontros e disputas nos bastidores entre a entidade e o São Paulo, dono do estádio.

O estádio melhor adaptado ou mais pronto é o Morumbi”  – Andrés Sanchez, em junho de 2009

Um dos primeiros recados públicos da Fifa de que estaria insatisfeita com as obras do estádio são-paulino foi em maio de 2009, após a divulgação das 12 cidades-sedes. Jérôme Valcke, secretário-geral da entidade, criticou o projeto.

O São Paulo reagiu trocando o arquiteto responsável pela obra, Ruy Ohtake, e contratando a empresa alemã GM, que havia trabalhado em estádios das Copas da Alemanha e da África do Sul. O clube também mostrou aproximação com o então presidente Lula, que visitou o Morumbi e posou para fotos com os cartolas são-paulinos e com Andrés Sanchez.

 

Foto: Gazeta Press

Em junho de 2009, Lula visitou o Morumbi e declarou apoio ao projeto do São Paulo, de Juvenal Juvêncio

 

O Morumbi será sede. Até o Corinthians está nos apoiando”- Juvenal Juvêncio, em junho de 2009

“O estádio melhor adaptado ou mais pronto é o Morumbi”, disse o cartola corintiano após a visita, no dia 23 de junho de 2009. “Foi algo muito especial”, disse Juvenal Juvêncio, no dia. O Morumbi será sede. Alguns não gostam, mas até o Corinthians está nos apoiando”, completou o são-paulino.

São Paulo na berlinda

Mesmo assim, em setembro de 2009, a Fifa voltou a atacar o projeto. “Não há nada lá, um estádio sequer em condições. Temos de aproveitar que ainda temos alguns anos pela frente. São Paulo deve apresentar um novo projeto, um outro estádio”, disse o Valcke.

Fica excluído do projeto da Copa do Mundo de 2014 o Morumbi”- Fifa, em julho de 2010

Os são-paulinos alegavam que problemas entre o clube e o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), que também acumula a função de número 1 do COL (Comitê Organizador da Copa). Em abril de 2010, o jornal “O Estado de S. Paulo” publicou que o Morumbi estava fora da Copa. Na época, a informação não foi confirmada pela Fifa.

Dois meses depois, em junho, a entidade divulgou uma nota dizendo que o estádio do São Paulo havia sido excluído do Mundial. “Não foram entregues as garantias financeiras referentes ao projeto do Estádio do Morumbi aprovado pelo COL/FIFA no dia 14 de maio de 2010”, disse a Fifa.

Pirituba ou Itaquera?

Com a exclusão do Morumbi, São Paulo esteve ameaçada de não receber a abertura da Copa do Mundo. Belo Horizonte, Brasília e Salvador se candidataram para levar o primeiro jogo e o congresso da Fifa.
Sem o estádio do São Paulo, dois projetos passaram a ganhar força. Um, de um estádio público, que seria construído em Pirituba. Outro, de uma arena do Corinthians em parceria com a construtora Odebrecht, com isenção fiscal.

 

Foto: AE

Corinthians esteve em Itaquera com Andrés Sanchez em setembro de 2011

 

Quem fez o estádio fui eu e o Lula. Vai custar mais de R$ 1 bilhão”- Andrés Sanchez, em setembro de 2011

Aliado de Ricardo Teixeira e Lula, Andrés Sanchez conseguiu emplacar o segundo projeto. Em agosto, durante as celebrações do centenário do clube, o cartola anunciou o estádio em Itaquera. O custo estimado da obra era de R$ 300 milhões. Para receber o primeiro jogo, o custo do estádio aumentou.

“Quem fez o estádio fui eu e o Lula. Garanto que vai custar mais de R$ 1 bilhão. Ponto. A parte financeira ninguém mexeu. Só eu, o Lula e o Emílio Odebrecht (presidente do Conselho de Administração da Odebrecht)”, afirmou Andrés para revista Época. “Não vai ficar feio pra ninguém. Vai ficar, talvez, não imoral, mas difícil para o Lula”, completou o corintiano.

Após uma sequencia de atrasos, as obras começaram em Itaquera no final de maio. Um mês depois, a Câmara de Vereadores de São Paulo aprovou um pacote de isenções de R$ 420 milhões para a arena.

 

Fonte: IG