Professora diz que município vive um caos com servidores trabalhando sem motivação
Conteúdo publicado por Divulgação em: 19/09/2012 às 9:56h.
Compartilhe com mais pessoas

Por Assessoria

 A educação é uma das mais atingidas com professores sendo perseguidos por optarem pelo 15

[singlepic id=7366 w=320 h=240 mode=watermark float=left]A professora Tereza Cristina Calixto Cavalcante, é formada em pedagogia, pela ULBRA,  Universidade Luterana do Brasil, faculdade a distância a pioneira em São Miguel dos Campos, trazida pela saudosa professora Ineide Nogueira. Ela leciona em São Miguel dos Campos, desde 1994, começou aos 14 anos em uma escolinha da usina Caeté, na fazenda Bananeira. Candidata à vereadora disse que se eleita vai defender não só a educação, mas também outras áreas a exemplo da Saúde; Assistência Social e Segurança principalmente. “Estou com o 15, porque vejo que seu Nivaldo Jatobá  é a melhor opção para nós miguelense termos de volta o progresso que está parado há onze meses .

Assessoria – Professora Tereza, o que levou a senhora a candidatar-se a uma vaga na Câmara de Vereadores?

Professora Tereza – A insatisfação dos trabalhos desenvolvidos até então pelos vereadores locais e por não cumprirem de fato as suas principais funções que são: Função Legislativa; Fiscalizadora; Assessoramento ao Executivo e Função Julgadora. Por este motivo pretendo fazer um trabalho diferente de todos que passaram pelo Poder Legislativo.

Assessoria – Se eleita o que a senhora vai defender no Poder Legislativo?

Professora Tereza – Tentar minimizar e suprir todos os anseios e necessidades de nossa comunidade miguelense.

Assessoria – Na avaliação da senhora, o que está faltando na educação dos jovens miguelenses que estudam na rede pública do município?

Professora Tereza – Projetos e propostas pedagógicas de incentivo e estímulo as crianças, jovens e adultos para tomarem gosto pelos estudos, ou seja, projetos que atraiam todas as faixas de idade para que os mesmos permaneçam na escola e consequentemente erradicar    a evasão e o abandono escolar e para isso preciso agora mais do que nunca do apoio dos meus amigos professores para me ajudar nessa batalha.

Assessoria – Como anda a Merenda Escolar?

Professora Tereza – Já teve dias melhores. Hoje pode se dizer que não é o mesmo jeito que há tempos atrás, não estão tratando a merenda  como antigamente.

Assessoria – Está existindo perseguições no magistério para aqueles que optaram pelo 15?

Professora Tereza – Isso é um fato real, escutei e escuto alguns relatos de profissionais da educação que optaram em votar no 15 que está existindo tal perseguição. Devo ressaltar, que todo cidadão tem o direito de fazer suas escolhas e o direito de sermos respeitados. Ser um profissional, não significa estar do lado A ou Y, significa sermos profissionais independente de qualquer governo ou gestão. Mas, não é isto que estamos vendo.

Assessoria – A senhora se formou pela Ufal ou pelo Cesmac?

Professora Tereza – Formei em pedagogia numa Faculdade à distância, a pioneira em nosso município trazidas pela saudosa professora Ineide Nogueira a ULBRA_ Universidade Luterana do Brasil. Hoje agradeço primeiramente a Deus e segundo a professora Ineide.

Assessoria – Quando Nivaldo Jatobá era prefeito, como ele tratava a educação?

Professora Tereza – Com respeito, carinho e dignidade sem distinção de função ou cargo. Lembro-me muito bem que investiu pesado na formação dos professores do nosso município para que os mesmos tivessem a oportunidade de terem o nível superior implantando o Programa de Graduação de Professores o conhecido PGP de graças para mais de duzentos professores. O nosso salário se tornou o melhor do estado ou se diga um dos melhores do país e o índice de professores graduados em nosso município subiu para m ais de 80%.

Realizou concursos na educação, formações continuadas para todos os profissionais da educação, implantou o PCC (Planos de Cargos e Carreiras), trouxe vários programas que beneficiaram alunos e professores, realizava os pagamentos em dias. Nunca em minha vida existiu um prefeito igual a Nivaldo Jatobá! E tenho certeza, que muitos pensam igual a mim. Com, o salário melhor, muitos profissionais da educação realizam seus sonhos como por exemplo: em adquirir sua casa própria, carro e  fazer outros cursos. Foram muitos os benefícios que o senhor Nivaldo Jatobá fez na educação que se eu for relatar aqui vou escrever um jornal. Por isso, necessitamos da volta dele.

Assessoria – Porque a senhora optou em votar em Nivaldo Jatobá?

Professora Tereza – Porque sem dúvidas nenhuma, é a melhor opção para o nosso município e por ser um homem íntegro, trabalhador, determinado, dedicado, sabe administrar, honrar o dinheiro público como sempre fez em seus governos. Por isso, que hoje também estou concorrendo a uma vaga na Câmara de Vereadores para ter a honra de fazer parte da administração de seu Nivaldo o ajudando a trazer melhorias para a educação, saúde, trabalho e moradia que beneficiem desde a criança ao idoso.

Assessoria – Qual a esperança a senhora tem na administração dele?

Professora Tereza – A esperança de dias melhores! Porque estamos vivendo um período de tristeza, angustia, incertezas e isso tem causado insatisfação nas pessoas percebo em seus olhares. Então o senhor Nivaldo Jatobá é a nossa esperança, porque ele como nosso prefeito irá resgatar a alegria e o orgulho de sermos miguelenses.