STJD determina que CBF não some os pontos do Inter sobre o Palmeiras
Conteúdo publicado por Divulgação em: 30/10/2012 às 20:50h.
Compartilhe com mais pessoas

O STJD pediu à CBF que os pontos da vitória do Internacional por 2 a 1 sobre o Palmeiras, sábado passado, no Beira-Rio, não sejam computados na tabela do Campeonato Brasileiro. O Verdão entrou com pedido de impugnação da partida depois de suspeitar que um gol de mão de Barcos foi anulado pelo árbitro Francisco Carlos Nascimento com a ajuda de recurso eletrônico – algo proibido pela Fifa. O tribunal solicitou que o jogo fique “suspenso” até que o julgamento seja realizado, dia 8 de novembro.

Inter e Palmeiras já foram notificados da decisão e podem se manifestar nos próximos dias. O procedimento é normal e ocorre sempre que um time pede a anulação da partida. Os pontos não são computados enquanto o pedido não é julgado. As duas partes acataram a decisão do STJD.

Hoje parece que o árbitro e o quarto árbitro são criminosos. Quem agiu de forma torpe e indigna foi o atleta do Palmeiras (Barcos). Ele não vai ser denunciado? O Inter pediu para serem averiguadas as atitudes do Barcos”
Daniel Cravo de Souza, advogado do Inter

Com isso, o Colorado passa a ter apenas 48 pontos na tabela, e não 51, número que atingiu depois da vitória do último sábado. Nas próximas horas, a CBF vai divulgar a tabela com a nova pontuação. O autor do despacho foi Flávio Zveiter, filho de Luiz Zveiter, ex-comandante do STJD.

Pelo lado alviverde, o diretor jurídico Piraci Oliveira informou que o Palmeiras vai continuar lutando por aquilo que acha correto: a anulação da partida por causa de um suposto erro de direito da arbitragem. O pedido de impugnação do jogo foi enviado à CBF na noite de segunda-feira.

 – O Palmeiras foi informado que os pontos não serão contabilizados até o julgamento. É um procedimento normal e de extremo bom senso. Vamos aguardar, e esperamos que a partida seja anulada – disse Piraci.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes de Porto Alegre, o advogado do Inter, Daniel Cravo de Souza, explicou qual será a postura do clube gaúcho:

– Ainda não são definitivos os pontos do Inter conquistados no sábado. É o que a lei determina. Ela não deixa de homologar os resultados. Nós vamos precisamos apresentar nossa manifestação, nossa defesa, até quinta-feira.

A bronca do Palmeiras é de que Francisco Carlos Nascimento teria sido advertido pelo quarto árbitro, Jean Pierre Gonçalves Lima, depois que este ouviu do delegado da partida, Gerson Baluta, que o gol foi com a mão – o que fere a regra do esporte, já que Baluta não faz parte da arbitragem. A defesa do Inter refuta essa acusação.

– A decisão do árbitro partiu de uma informação citada do quarto árbitro, o Jean Pierre. O Palmeiras diz que alguém viu na TV e avisou o delegado, que chegou ao quarto árbitro, para ocorrer o convencimento. O Inter é parte porque estão querendo tomar os pontos do Inter – disse o advogado do clube gaúcho.

– Hoje parece que o árbitro e o Jean Pierre são criminosos. Quem agiu de forma torpe e indigna foi o atleta do Palmeiras (Barcos). Ele comemorou e reclamou do árbitro. O Henrique deu um tapa na cara do D’Alessandro e ninguém falou nada. O Palmeiras montou uma coletiva na segunda para o Barcos, que assume que colocou a mão na bola. Ele não vai ser denunciado? O Inter pediu para serem averiguadas as atitudes do Barcos – emendou.

barcos Internacional X Palmeiras (Foto: Renan Olaz/Futura Press/Agência Estado)
Barcos toca com a mão para o gol (Foto: Renan Olaz/Futura Press/Agência Estado)